Dossiê Rússia – Parte 1 – Quem é Aleksandr Dugin

dgn_new

Ares sombrios se movem no leste europeu. Um velho fantasma que muitos pensaram estar enterrado e que se esperavam não ser citado com outros motivos senão acusar opositores ou lamentar historicamente, ameaça nos assombrar.

A Rússia, hoje, é a grande liderança do bloco “anti-imperialista” ao Neoliberalismo e ao Mercado Financeiro promovido pelos Estados Unidos e a União Europeia. O presidente russo, Vladimir Putin, vem cada vez mais demonstrando seguir os conselhos de um misterioso homem, Aleksandr Dugin.

Segundo suas teorias, o mundo possuiu três grandes correntes políticas (Liberalismo, Socialismo e Fascismo), e a isso é proposta uma Quarta.

Aleksander nasceu em uma família russa na década de 60. Seu pai era membro da KGB, o que lhe permitiu conquistar um emprego na área e ter acesso a muitos documentos restritos ao restante da população.

Após o declínio da União Soviética, Dugin passou por organizações comunistas (viés stalinista) e nacionalistas, o que lhe influenciou a ser um dos fundadores do Nacional Bolchevismo, na década de 90. Essa ideologia consistia na combinação do Socialismo soviético com o Fascismo.

NAZBOLQuando Vladimir Putin chegou ao poder, os nacional-bolcheviques (“nazbols”) se mantiveram oposição ao governo, enquanto Aleksander optou por se associar ao novo governante, rompendo com seus antigos aliados. Assim sendo, Dugin reconstruiu sua ideologia com um novo nome: Eurasianismo.

Ele  entende que é necessário retomar os valores da tradição e do conservadorismo, da hierarquia e do autoritarismo. E destruir o Ocidente. Sua teoria envolve, no quesito da Geopolítica, a aliança de todas as forças anti-americanas para uma guerra final, na qual ele apela para simbologias ocultistas dignas das velhas sociedades secretas nazistas.

Entre as forças que devem ser mobilizadas, Aleksander Dugin é claro: fundamentalistas religiosos, nacionalistas radicais, stalinistas e até nazistas compõe a lista.

A ideologia de Aleksander Dugin pode ser compreendida de uma forma mais prática também. Apesar da derrota soviética durante a Guerra Fria, ainda há o desejo de revanche frente ao Poderio Norte-Americano. Buscando reviver a glória passada da União Soviética e também do Império Russo, Dugin busca construir um nacionalismo que lhe seja conveniente para mobilizar as massas em prol de um novo regime, inspirado no “velho”.

A busca de um “retorno” às velhas tradições não é algo inovador. Adolf Hitler falava sobre as glorias dos Impérios Germânicos anteriores ao seu “Terceiro Reich”. Mussolini também buscava refletir o Império Romano.

Dugin, ao contrário do que crê fazer, não está a construir uma “Nova Teoria Política”. Na essência, sua proposta é apenas o já conhecido Fascismo. A perseguição aos homossexuais e trans*, a violenta repressão a opositores, o conservadorismo ortodoxo, o nacionalismo, o racismo. Nada de novo.

O ódio que diversas correntes islâmicas nutrem pelos Estados Unidos, também compartilhado por inúmeras organizações de esquerda, permitem o avanço dos interesses russos.

O teórico russo já esteve no Brasil, mais de uma vez, onde demonstrou ser fluente na língua portuguesa. Repetidamente, já demonstrara simpatias pelo nosso país, uma certa admiração. Curiosamente, logo após sua última visita, diversas páginas de orientação “nazbol” surgiram no Facebook, tentando “seduzir” membros da esquerda. Mais recentemente, até mesmo começaram a surgir páginas do “Nacional Anarquismo”, conhecido no exterior como uma tática nazista para se aproximar dos anarquistas, e cujas páginas utilizam Dugin como um de seus pensadores.Rede Social de Esquerda

Se analisarmos a Geopolítica e seguirmos o dinheiro, veremos que a CIA não é a única que está a conspirar. Reuniões, notas de solidariedade, convites a eventos, discursos de simpatia e inúmeras outras provas denunciam uma rede de alianças e contatos partindo de Moscou.

O plano de Aleksander Dugin vem se revelando mais do que simples delírios de um insano. Ao invés de mantermos os olhares exclusivamente na movimentação de peças pelo Ocidente, está na hora de olharmos para o Oriente. Um jogo de xadrez não se joga sozinho.

No entanto, a blindagem que vem sendo feita sobre a articulação russa é surpreendente. Apesar de imensas evidências sobre a participação eurasiana sobre fenômenos globais, pouco é divulgado, mesmo na imprensa burguesa ocidental.

Quando a luz dos holofotes atingirem e iluminarem o que está nas sombras, a esquerda viverá uma das suas maiores crises do século. E todos nós nos perguntaremos o que nos faz, de fato, diferentes da direita.

E muitos não saberão responder.

Algumas frases de Dugin:

“Para retornar à Tradição, precisamos levar a cabo a revolta contra o mundo moderno e contra o Ocidente moderno, uma revolta que seja absoluta – espiritual (tradicionalista) e social (socialista). O Ocidente está em agonia. Precisamos salvar o mundo dessa agonia e talvez salvar o próprio Ocidente. O Ocidente Moderno e Pós-Moderno tem que morrer.”

“A Ordem da Eurásia contra a Ordem do Atlântico (a Atlântida); a Roma eterna contra a eterna Cartago. A guerra púnica oculta prosseguia ao longo dos milênios. A conspiração planetária da Terra contra o Mar, da Terra contra a Água, do Autoritarismo e da Ideia contra a Democracia e a Matéria.

“A única coisa na qual insistimos para criar tal cooperação é colocar de lado Rede Social de Esquerda 2os preconceitos anti-comunistas e também os anti-fascistas. Esses preconceitos são instrumentos nas mãos de liberais e globalistas, através dos quais mantêm seus inimigos divididos. Devemos, portanto, rejeitar firmemente o anticomunismo e o antifascismo. Ambos são ferramenta contrarevolucionárias nas mãos da elite global. Ao mesmo tempo, deveríamos nos opor a qualquer tipo de confronto entre as religiões – muçulmanos contra cristãos, judeus contra muçulmanos, muçulmanos contra hindus e assim por diante. As guerras entre diferentes confissões é um trabalho de ódio pela causa do reino do Anti-Cristo que tenta dividir todas as religiões tradicionais para poder impor sua própria pseudo-religião, a paródia escatológica.”

“E assim desembocamos no Nacional-Bolchevismo, que representa o socialismo sem materialismo, ateísmo, progressismo e Modernismo, assim como uma Terceira Via sem racismo ou nacionalismo. Mas esse é somente o primeiro passo.”

“É verdade que ‘recrutar soldados para a luta contra o Ocidente e a instauração do Império Eurasiano universal’ é minha meta.”

“Nossa luta é, em certo sentido, universal, assim como é universal o desafio globalista. Temos diferentes tradições, mas ao defendê-las confrontamos o inimigo comum de qualquer tradição. Assim, exploraremos nossas respectivas zonas de influência no mundo multipolar somente depois da nossa vitória comum sobre a Besta. A Besta americana-atlantista-liberal-globalista-capitalista-pósmoderna.”

“Mais do que isso, eu sugeriria a aliança entre o ‘militarismo russo-chinês’ e a ‘Irmandade Muçulmana’ na luta comum para a derrocada da Ordem Mundial Americana e para encerrar a globalização e o ‘modo de vida americano’.”

“A contaminação da sociedade russa pelos padrões decadentes do consumismo e o apoio a regimes anti-russos no espaço pós-soviético são nada. Os EUA são uma praga absoluta para a humanidade. E a elite globalista é a quintessência dos EUA; ela domina os EUA e através dele o resto do mundo. A elite globalista dos EUA é o inimigo absoluto da Rússia, da China e dos países islâmicos; ela corrompe nossa elite política, a sociedade, o país.”Rede Social de Esquerda 4

“Outra questão é a estrutura de uma possível frente anti-globalista e anti-imperialista e seus participantes. Eu creio que deveríamos pôr aí todas as forças que lutam contra o Ocidente, contra os Estados Unidos, contra a democracia liberal, contra a modernidade e a pós-modernidade. O inimigo comum é a instância necessária para todo tipo de aliança política. Muçulmanos, cristãos, russos, chineses, esquerdistas ou direitistas, hindus ou judeus que contestam a estado atual das coisas – a globalização e o imperialismo Americano – são virtualmente amigos e aliados. Que nossos ideais sejam diferentes, mas que tenhamos em comum algo muito forte: o ódio que temos pela presente realidade. Nossos ideais diferem potencialmente (in potentia). Mas o desafio com o qual estamos lidando é atual (in actu). Essa, então, é a base para a nova aliança. Todos aqueles que possuem uma análise negativa da globalização, da ocidentalização da pós-modernização deveriam coordena reforços na criação de uma estratégia de resistência ao mal onipresente. E há dos nossos também nos Estados Unidos, entre aqueles que escolhem a Tradição ao invés da decadência atual.”

“Deveríamos seguir adiante e fazer um apelo à Tradição e às fontes pré-modernas de inspiração. Temos aí o Estado ideal de Platão, a sociedade hierárquica e teológica da Idade Média (cristã, islâmica, budista, judia ou hindu) e a visão de um sistema político e social normativo. Essa fonte pré-moderna é um desenvolvimento muito importante da síntese Nacional-Bolchevista.”

nacional-anarquismo

“Precisamos, portanto, unir a direita, a esquerda e as religiões numa luta comum contra o inimigo. A justiça social, a soberania nacional e os valores tradicionais são três princípios de tal ideologia.”

“…introduzir a desordem geopolítica na atividade americana interna, encorajando todos os tipos de separatismo e conflitos étnicos, sociais e raciais, apoiando ativamente todos os movimentos dissidentes – extremistas, racistas e grupos sectários, de modo a desestabilizar processos políticos internos aos EUA. Isto só iria fazer sentido caso fosse combinado ao suporte às tendências isolacionistas na política americana”

Na próxima parte, iremos até a capital dos Nacional-Bolcheviques e Eurasianos hoje: o Leste europeu.

Mas podemos ter um vislumbre do que ocorre nos escritos de alguém semelhante que já andou sobre a Terra: Adolf Hitler.

“Só a cor vermelha de nossos cartazes fazia com que afluíssem às nossas salas de reunião. A burguesia mostrava-se horrorizada por nós termos também recorrido à cor vermelha dos bolchevistas, suspeitando, atrás disso, alguma atitude ambígua. Os espíritos nacionalistas da Alemanha cochichavam uns aos outros a mesma suspeita, de que, no fundo, não éramos senão uma espécie de marxistas, talvez simplesmente mascarados marxistas ou melhor, socialistas. A diferença entre marxismo e socialismo até hoje não entrou nessas cabeças. Especialmente, quando se descobriu que, nas nossas assembleias  tínhamos por princípio não usar os termos ‘Senhores e Senhoras’, mas ‘Companheiros e Companheiras’, só considerando entre nós o coleguismo de partido, o fantasma marxista surgiu claramente diante de muitos adversários nossos. Quantas boas gargalhadas demos à custa desses idiotas e poltrões burgueses, nas suas tentativas de decifrarem o enigma da nossa origem, nossas intenções e nossa finalidade. A cor vermelha de nossos  cartazes foi por nós escolhida, após reflexão exata e profunda, com o fito de excitar a Esquerda, de revoltá-la e induzi-la a frequentar nossas assembleias; isso tudo nem que fosse só para nos permitir entrar em contato e falar com essa gente.”- Minha Luta, pg 361

Fontes:

Página Facebook “Nova Direita Cultural”
https://www.facebook.com/pages/Nova-Direita-Cultural/289564987817804?ref=ts&fref=ts

Conversamos com Aleksandr Dugin, o “Cérebro” de Putin, e Ele Quer a Volta do Imperialismo Russo
http://www.vice.com/pt_br/read/falamos-com-aleksandr-dugin-o-cerebro-de-putin-e-ele-quer-a-volta-do-imperialismo-russo

Canal de Youtube “Nova Direita Política”
https://www.youtube.com/playlist?list=PLytbgJk3gHhJJkKQcXGtxOsrUdW_yIyZB

Alexander Dugin: o artigo que não escrevi
http://passapalavra.info/2012/09/63916

Putin e seu Rasputin: Notas sobre Dugin e o Olavismo.
http://descurvo.blogspot.com.br/2014/05/putin-e-seu-rasputin-notas-sobre-dugin.html

Aleksandr Dugin – Eurasianismo, a Ideologia da Nova Rússia e a “Civilização Ocidental”
http://www.4pt.su/pt-br/content/eurasianismo-ideologia-da-nova-r%C3%BAssia-e-civiliza%C3%A7%C3%A3o-ocidental

Aleksandr Dugin vs Olavo de Carvalho
http://pt.scribd.com/doc/87906706/Debate-Olavo-vs-Dugin#scribd

Doutrina radical norteia ação de Putin na Ucrânia
http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,doutrina-radical-norteia-acao-de-putin-na-ucrania-imp-,1156128

Para entender Putin, leia Orwell
http://www.revistaamalgama.com.br/09/2014/para-entender-putin-leia-orwell/

O Eurasianismo: a “nova” Geopolítica russa
http://didimomatos.com.br/2010/02/09/o-eurasianismo-anova-geopolitica-russa-parte-ii/

Rússia proíbe paradas gays nos próximos 100 anos
http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2597654&seccao=Europa

Na contramão de outros países, Rússia limita direitos dos gays
http://oglobo.globo.com/mundo/na-contramao-de-outros-paises-russia-limita-direitos-dos-gays-9492676#ixzz3QLYVBWif

Putin diz que Rússia precisa ‘se livrar da homossexualidade’ para aumentar taxa de natalidade
http://jornalggn.com.br/noticia/putin-diz-que-russia-precisa-se-livrar-da-homossexualidade-para-aumentar-taxa-de-natalidade

Rússia proíbe transexuais de tirar carteira de motorista
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/01/150109_russia_motoristas_lab

Tolerância russa ao racismo faz Fifa temer boicote em 2018
http://esportefino.cartacapital.com.br/boicote-copa-russia-racismo-fifa/

Homofobia e racismo são obstáculos para a Rússia
http://oglobo.globo.com/mundo/homofobia-racismo-sao-obstaculos-para-russia-9618483#ixzz3QLZaEnRV

Reportagem: xenofobia e racismo crescem entre os jovens russos
http://www.publico.pt/mundo/noticia/reportagem-xenofobia-e-racismo-crescem-entre-os-jovens-russos-1536017

Nacionalismo e xenofobia se disseminam na Rússia
http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/new-york-times/conteudo.phtml?id=1463575&tit=Nacionalismo-e-xenofobia-se-disseminam-na-Russia-

Rússia foi palco da pior onda de xenofobia dos últimos três anos
http://www.portugues.rfi.fr/geral/20131016-russia-foi-palco-dos-piores-conflitos-etnicos-dos-ultimos-tres-anos

Ataques suicidas na Rússia revelam xenofobia contra os tchetchenos
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/04/ataques-suicidas-na-russia-revelam-xenofobia-contra-os-tchetchenos.html

Milhares de nacionalistas russos protestam contra imigração
http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/milhares-de-nacionalistas-russos-protestam-contra-imigracao

Putin defende Rússia como reduto conservador em um mundo sem rumo
http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/putin-defende-russia-como-reduto-conservador-em-um-mundo-sem-rumo,9f80ef812bfd2410VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

“Nacional-Anarquismo”
http://ordinenaturale.blogspot.com.br/search?q=dugin

Um espectro rinda a Europa…o nacionalismo extremista
http://veja.abril.com.br/blog/nova-york/franca/um-espectro-ronda-a-europao-nacionalismo-extremista/comment-page-2/

Anúncios

um comentário

  1. Victor de Almeida e Silva · · Responder

    Os prints estão MUITO pequenos e não consegui ler nada, mas o texto está ótimo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: